Você provavelmente já utilizou alguma plataforma de venda online. Seja para pedir aquele lanche noturno ou um presente para uma data específica. Mas talvez não tenha percebido que entre as plataformas utilizadas, algumas características fazem toda a diferença na experiência do usuário e aí entendemos que algumas lojas estão preparadas e outras nem tanto. Saber a diferença entre e-commerce e loja virtual é primordial para quem pensa em empreender online.

O comércio eletrônico, o e-commerce, oferece toda uma estrutura em seu processo de compra e venda na internet. O empreendedor teve o cuidado de criar uma plataforma completa para que o cliente tenha a confiança e o conforto de comprar online. O e-commerce não se trata apenas de disponibilizar os produtos, também possibilita para outras automações, como controle de finanças, estoque e o marketing. O backoffice bem estruturado consegue levar ao dono do comércio, números que possam oferecer novas estratégias de venda, assim como também, reestruturar sua marca para agregar mais aos clientes e facilitar a administração do negócio.

Grandes marcas utilizam o e-commerce para fortalecer sua marca e criar um vínculo com os clientes que buscam seus produtos, ou promoções pelo computador e/ou celular. O que difere da loja virtual é a forma como o cliente recebe as informações da loja.

Uma loja virtual é o único canal de vendas de um e-commerce. Seja pelas redes sociais, email marketing e outros meios de divulgação, a loja virtual tem a tarefa de levar o usuário para a loja.

No Brasil, a história do e-commerce começa mais ou menos na mesma época do surgimento da Amazon e do eBay nos Estados Unidos. Apesar de não existir uma confirmação oficial, o Booknet é considerado a primeira loja virtual brasileira. Criada em 1995 pelo empreendedor e pioneiro Jack London, o site era um retrato clássico dos avanços tecnológicos da época.

O crescimento é propício para que mais players passem a fazer parte desse cenário. Isso não significa, porém, que os empreendedores e gestores não devam ficar atentos aos desafios e tendências do e-commerce brasileiro para os próximos anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.