Na hora de escolher uma franquia, o envolvimento faz toda a diferença.

Por André Luis Soares Pereira

Por diversas vezes o mercado identifica pessoas dizendo que o seu sonho é montar o próprio negócio. Livrar-se de vez do chefe, do horário de entrada e saída e do minguado contracheque no final do mês. Além dessas pessoas, verifica-se também aquelas que perderam seus empregos e não tem outros horizontes, a não ser empreender para sobreviver.

Aí que surge o sonho de se tornar “empresário”, sem compromisso de horário e com a conta gorda no final do mês.

Muitas dessas pessoas identificam a franquia como solução dos seus problemas. Escolhem uma marca e pronto. Tudo será resolvido, pois o franqueador estará a postos o tempo todo para trabalhar na operação. Ledo engano.

Não custa esclarecer que a função precípua de um franqueador é ceder a utilização da marca, por um período determinado, desenvolver novas técnicas, o chamado know-how e transmitir treinamentos periódicos para seus franqueados.

O resto é por conta do franqueado.

Portanto, o primeiro passo a pensar quando se pretende montar uma franquia é verificar se você possui aptidão para empreender, estar disposto a correr riscos, não ter salário fixo, ter capital disponível para o negócio que pretende montar.

Após essas verificações é de vital importância pesquisar um segmento com o qual você se identifica, para que sua rotina de trabalho se torne prazerosa e não um suplício.

Além disso tudo, escolher uma franquia para se tornar franqueado, não é uma tarefa fácil.

No mercado existem inúmeras opções de redes franqueadoras ofertando seus negócios. Algumas muito promissoras, outras nem tanto. Por isso, muito cuidado ao avaliar a rede escolhida.

Da mesma maneira que as franqueadoras sérias avaliam os candidatos que almejam ingressar na sua rede, os candidatos a franqueados também devem analisar com muito critério onde estarão investindo suas economias.

A escolha de uma franquia é um passo importante e muitas vezes definitivo na vida de uma pessoa. Não é uma compra de impulso, de paixão pelo produto ou por uma determinada marca.

Esta decisão requer uma análise prévia criteriosa e um envolvimento profundo após a tomada de decisão.

O envolvimento será condição essencial e primordial para o sucesso do negócio com a empresa franqueadora, com seus colaboradores diretos e indiretos, num processo baseado em transparência e lealdade.

Participar de uma rede de franquia significa trabalhar dentro dos padrões estabelecidos pela marca, acatar sugestões, normas e orientações e além de tudo, estar inserido em grupo de pessoas com formações, poder aquisitivo, experiências e expectativas distintas, mas com um só propósito: o sucesso do negócio.

Portanto, antes da tomada de decisão é recomendável e porque não dizer, fundamental que o futuro franqueado pesquise a fundo onde está entrando.

  • Leia a lei de franquia, livros, revistas, matérias especializadas para ter mais fundamento na sua escolha;
  • Pesquise a marca que está querendo. Aspectos jurídicos, financeiros, operacionais e comerciais. Caso não se sinta confortável para fazer essa pesquisa sozinho, contrate algum especialista da área;
  • Faça contato com os ex e atuais franqueados, a fim de atestar o grau de satisfação deles em relação a franquia pretendida;
  • Concomitante a isso tudo, verifique suas habilidades e decida pelo segmento que mais tem em comum com você.

 

Por fim, lembre-se que espírito empreendedor, habilidade para lidar com o público, ter paixão pelo que faz, envolvimento direto na operação fará toda a diferença no resultado do seu negócio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *